Empowering bodies | Episode 2 ft Carina Machado

by - fevereiro 17, 2018


Olá!

Eu sou a Carina do blog, Cantinho da Carina (https://cantinhoodaacarina.blogspot.pt/). E hoje vou contar-vos a minha história sobre a forma como vejo o meu corpo, e como me sinto em relação a ele.


Tal como já tinha escrito anteriormente no meu blogue, eu já fui operada 9 vezes.

Meses depois de nascer tive de ser operada ao tendão cervical direito o que me deixou sensibilizada do pescoço pois não o consigo virar totalmente. Alguns anos depois tive de fazer a minha segunda operação, desta vez à minha orelha esquerda visto que esta era maior que a direita. Isto fez com que tivesse de passar um mês com gesso à volta da cabeça durante o verão.

Mais tarde descobri que tinha escoliose múltipla, que é uma doença de coluna que deixou incapaz de pegar pesos, e de fazer esforços.   Em pequena, com 9 anos tive de ser urgentemente operada pois o meu caso já estava a agravar-se. No dia em que fui operada não sabia o que me poderia acontecer, estava muito nervosa, e após 8 horas de operação correu tudo bem, até à altura em que estava a sair do bloco operatório e tive uma paragem cardíaca e uma paragem respiratória onde descobriram que tinha uma doença no nariz. Tive portanto, de fazer mais uma operação, sendo esta ao nariz pois tinha dificuldades a respirar.

Passado algum tempo, e mais uma vez voltei ao hospital Pediátrico de Coimbra. Já era seguida lá, no otorrino  pois tenho uma doença de família nos ouvidos, fui operada umas 4 vezes e mais uma vez tive outra paragem respiratória durante uma dessas operações. E a ultima operação que estive de me submeter foi a um implante no ouvido ao qual abriram-me a orelha na parte de trás no que deu ao descobrimento que os meus tecidos do cérebro estavam todos enrolados e graças a uma equipa fabulosa, não me aconteceu nada e saí bem, estive em gesso (outra vez, raios).



Infelizmente o resultado da operação não foi como era de esperar o implante saiu de onde o tinham posto e ando a perder mais audição do que já tinha, não ouço muito bem.

Aos 9 anos, tive de fazer uma operação à coluna, tive de levar morfina durante 2 semanas e isso fez com que eu engordasse.
Quando como muito fico com uma barriga enorme, mas não é por isso que deixo de comer. Tenho muitas cicatrizes, e a que mais me marca é nas costas. Esta cicatriz vai desde o pescoço até à cintura. Antigamente, quando ia para a praia, tinha de levar uma t-shirt branca e não a podia tirar, pois a minha coluna não podia apanhar sol.
No início eu detestava o meu corpo, o meu peito pequeno, as muitas banhas (dado a ter engordado), as minhas estrias nas pernas... Olhava-me ao espelho e não conseguia gostar do que via, não conseguia gostar do meu corpo! Nem conseguia encará-lo!


Ao longo do tempo fui-me abaixo, por não ser fisicamente atraente e por não ter um corpo perfeito. Sofri de Bullying? Sim, sofri!
Foi assim que fiquei com a minha autoestima baixa porque as pessoas julgavam-me e humilhavam-me por ter o físico que tinha.


Ainda sou gozada por ser muito pequena, “A menina que tem 1,40m.Todas as pessoas são mais altas que ela”, já sofri muito com isso e, infelizmente, ainda sofro.
Entretanto conheci uma pessoa que me fez perceber que sou linda e especial tendo o corpo que tenho, tendo os meus defeitos e as minhas qualidades. Fez-me perceber que não é o físico, e as cicatrizes que me definem, mas sim a minha personalidade.


Mas, apesar de tudo fizeram-me assim e eu só tenho de agradecer à minha mãe e aos que me educaram (irmãos) por me fazerem ser a pessoa que sou hoje, e agradecer a deus por estar aqui viva e com este corpo.



 

 

 

  

You May Also Like

12 comentários

  1. Não foi uma vida fácil. Mas não é o nosso aspecto que no define. Eu também tenho escoliose que quando era mais nova se ia agravando. Felizmente não cheguei a precisar de cirurgia, porque usei durante 6 anos um aparelho.
    Um beijinho grande*
    Vinte e Muitos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade não é o físico que nos define!
      Eu também tive de usar aparelho durante 6/7 anos,quer dizer tenho um mesmo cá dentro e depois ao longo dos anos tive de usar outros para a coluna ficar completamente direita.
      Obrigada!
      Beijinhos 😘

      Eliminar
  2. Que mulher de força! Que continue sempre com essa força e nunca duvide do seu potencial :)

    Beijinhos, Brenda
    Momentos de Ataraxia

    ResponderEliminar
  3. Como me identifico com algumas coisas :) e reconheço essa força. Mantem-te sempre assim querida Carina Machado ! beijinho

    ResponderEliminar
  4. És uma história de superação! Parabéns! <3

    Claudia - Mulher XL
    www.mulherxl.pt

    ResponderEliminar
  5. É precisa muita coragem para assumir que temos defeitos e que temos de lidar com eles todos os dias. Mas toda a gente os tem, por isso nao deixes que isso te deite abaixo! Se chegaste até aqui consegues chegar a qualquer lado! Força ^^,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Temos de assumir e aceitá-los a parte mais dolorosa é aceitar mas temos de saber lidar.
      Obrigada ❤
      Beijinhos❤

      Eliminar